quarta-feira, 15 de setembro de 2010

BALTASAR E BLIMUNDA

" (...)Fica, enquanto não fores, será sempre tempo de partires, Por que queres tu que eu fique, Porque é preciso, Não é razão que me convença, Se não quiseres ficar, vai-te embora, não te posso obrigar, Não tenho forças que me levem daqui, deitaste-me um encanto, Não deitei tal, não disse uma palavra, não te toquei, Olhaste-me por dentro, Juro que nunca te olharei por dentro, Juras que não o farás e já o fizeste, Não sabes de que estás a falar, não te olhei por dentro, Se eu ficar, onde durmo, Comigo. (...)"

José Saramago in Memorial do Convento.

5 comentários:

Vanessa Souza Moraes disse...

Meu blog mudou de endereço, o novo é:
http://vemcaluisa.blogspot.com/
:)

...Evellyn... disse...

Que belo fragmento... As vezes não podemos impedir a partida.

beijo.

Anônimo disse...

RENSGA ! Saramago deixou saudades.

Rolando disse...

oi. tudo blz? estive por aqui. muitolegal. apareça lá. abraços.

°°° Suelen CF °°° disse...

Olá! Gostei do seu blog e estou te seguindo. Visiste o meu blog e me siga também http://www.turmadaxicletinha.blogspot.com/ Te espero por lá! Beijos