domingo, 19 de junho de 2011

RAZÃO DE SER



Escrevo. E pronto.
Escrevo porque preciso,
preciso porque estou tonto.
Ninguém tem nada com isso.
Escrevo porque amanhece,
e as estrelas lá no céu
lembram letras no papel,
quando o poema me anoitece.
A aranha tece teias.
O peixe beija e morde o que vê.
Eu escrevo apenas.
Tem que ter por quê?

Paulo Leminski

8 comentários:

Jorge disse...

Bonito. Nada tem que ter porquê. A razão tem sempre um ser que é a razão de ser!

Valdicéia Mendonça disse...

Escrever é tudo de bom!!!
Adorei!!!
Beijokas!!!
Lindo domingo!!!

Pingalouca disse...

Parabéns pelo seu blog!
Receba o meu convite para visitar o meu cantinho das palavras e alguns esboços(...)

Tathiane Galdino disse...

Olá, adorei o seu blog!Seus textos são arrojados e surgem de gandes aspirações ou parecem ser movidos do mais puro amor!Assim que puder visite também o meu blog de poemas...

um grande abraço!

Estrella disse...

Só o fato de escrever já ti faz alguém mais que especial.
Continue escrevendo, sem ter porquê.

Solilóquio ao longe disse...

Quem escreve sente essa poesia na alma...
cândido e doce o seu blog...
venha visitar-me em:

www.soliloquioaolonge.blogspot.com


será um prazer te seguir, vc retribui?

um bj...

Guilherme Navarro disse...

Me li na sua escrita.

yanna disse...

Oii , eu adorei aqui , tudo muito lindo . Eu fiz um blog recentemente então se quiser dar uma olhada , e seguir se gostar . Obrigada http://mundodeyanna.blogspot.com/